Fale Saúde » Terapias complementares e alternativas » O que é Quiropraxia? Como funciona e seus benefícios!

O que é Quiropraxia? Como funciona e seus benefícios!

O que é Quiropraxia?

A quiropraxia é uma profissão na área da saúde que nasceu nos Estados Unidos há mais de 100 anos e que se dedica ao tratamento, diagnóstico e prevenção de condições neuromusculoesqueléticas, ou seja, de problemas nos nervos, músculos e ossos.

O tratamento é feito por profissionais treinados que realizam técnicas manuais e movimentos de alta intensidade capazes de deslocar vértebras, músculos e tendões para a posição correta, e é indicado como terapia complementar e alternativa para luxações e também para ajudar com dores nas costas, no pescoço e outras queixas frequentes.

Além de corrigir as desordens no corpo e aliviar desconfortos, a quiropraxia pode promover também um bem-estar geral no paciente, já que reduz a tensão, estimula o fluxo sanguíneo, melhora a postura e a mobilidade articular, dentre outros benefícios.

quiroprata realizando tratamento em um paciente

Para que serve a técnica quiroprática?

A quiropraxia funciona como tratamento complementar, isto é, em conjunto com o acompanhamento médico convencional, ou alternativo, para uma série de problemas, como:

  1. Dor crônica.
  2. Dor lombar.
  3. Dor ciática.
  4. Dor no pescoço.
  5. Dor de cabeça.
  6. Dor nos ombros.
  7. Enxaqueca.
  8. Hérnia de disco.
  9. Osteoartrite.
  10. Lesões esportivas ou em decorrência de acidentes.
  11. Problemas menstruais (cólica, fadiga e outros sintomas associados ao ciclo menstrual).
  12. Desequilíbrios decorrentes de fatores externos (estresse, condições emocionais, esforço em excesso, postura inadequada, etc.).

Como funciona a consulta com o quiropraxista?

As etapas de uma consulta quiroprática parecem com as de um tratamento médico convencional. Primeiramente, o profissional realiza uma anamnese completa, buscando entender mais detalhadamente a queixa do paciente e seu contexto familiar e social. Depois de analisar a história clínica, o quiropraxista parte para o exame físico, podendo a partir daí formular hipóteses sobre a dor da pessoa e indicar a melhor forma de melhorá-la.

- PUBLICIDADE -

Na hora da quiropraxia, o especialista pode recorrer a diversas técnicas e manobras que pretendem corrigir a postura e desequilíbrio, restaurando a mobilidade de uma articulação. O procedimento usado com maior frequência se chama terapia de manipulação articular (TMA), que consiste na movimentação passiva de uma vértebra com alta velocidade e baixa amplitude.

Os movimentos são feitos com o paciente sentado em uma maca ou em um tatame e as sessões costumam durar em torno de 15 a 30 minutos, dependendo do objetivo do tratamento.

Quais os benefícios da Quiropraxia?

A quiropraxia já possui uma série de benefícios comprovados para a saúde. Alguns deles são:

  1. Ajuste da coluna vertebral.
  2. Relaxamento muscular.
  3. Redução de dores decorrentes de hernias de disco.
  4. Tratamento de lesões por esforço repetitivo.
  5. Prevenção de lesões na coluna.
  6. Melhora da postura.
  7. Melhora na qualidade de vida.

Quais os riscos?

No geral, a quiropraxia é um procedimento seguro e pouco invasivo. Em alguns casos, porém, a prática pode ser associada a alguns efeitos adversos, como cansaço imediatamente depois da consulta e dores localizadas dias após o tratamento na coluna vertebral.

Estudos também apontam que um movimento quiroprático mal executado pode ocasionar a desintegração de uma artéria e implicar em Acidente Vascular Cerebral (AVC). Raramente, outras complicações mais sérias podem acontecer, como distúrbios hemorrágicos, osteoporose e síndrome da cauda equina.

- PUBLICIDADE -

Quem deve evitar?

A quiropraxia não é indicada para pessoas com doenças articulares ou fraturas, que tenham alguma instabilidade na medula espinhal ou com doenças específicas que envolvem as áreas de aplicação da quiropraxia, como câncer nos ossos ou risco elevado de AVC ou osteoporose grave.

Em indivíduos com suspeita ou diagnóstico de hérnia de disco, a prática deve ser evitada por conta do risco de agravar o deslocamento do disco e de debilitar o sistema neurológico. Se o paciente optar pela quiropraxia mesmo assim, o recomendado é que sejam feitas manobras de baixa velocidade e pouca pressão, cuidadosamente, e com o monitoramento de sintomas neurológicos.

Além disso, pessoas com fatores de risco para dissecção aórtica (condição em que há o rompimento da camada interna da aorta, que é a maior e mais importante artéria do corpo) também devem evitar o procedimento.

De qualquer modo, seja você de um grupo de risco ou não, o esperado é que o quiroprata reconheça os potenciais perigos à saúde de seu paciente e, se necessário, encaminhe-o para outro profissional da área médica.

Como escolher um bom quiroprata?

Para encontrar um bom quiroprata, que saiba executar a teoria de forma adequada e que seja experiente na hora de realizar as manobras, o ideal é consultar a opinião de pessoas de confiança, assim como pesquisar a formação profissional da pessoa e áreas em que já atuou.

- PUBLICIDADE -

Além de se informar sobre o profissional, vale a pena usar a internet a seu favor para conhecer um pouco mais sobre a prática em si. Desta forma, você saberá o que esperar nas primeiras consultas e terá mais indícios sobre se seu problema pode ser tratado por meio do procedimento ou se existem outras terapias mais indicadas.

Por fim, uma dica valiosa é marcar uma consulta-teste antes de agendar as demais sessões. Assim, você conhece mais sobre o trabalho do especialista e verifica se há ou não identificação com ele. Lembre-se: a relação entre o quiroprata e o paciente deve ser sempre pautada em respeito, empatia e transparência.

REVISADO CLINICAMENTE POR DR. FERNANDO PEREIRA
Fontes consultadas:
[1] UpToDate
[2] Revista de Medicina
[3] Chiropractic & Manual Therapies

+ artigos

Estudante de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, ama escrever sobre saúde e tem interesse especial por psicologia. Colabora com o Fale Saúde na revisão e criação de conteúdo juntamente com a equipe de médicos editores.

Médico - CRM/SP 157.767 | + artigos

Médico formado pela Santa Casa de São Paulo desde 2012, possui mais de 7 anos de experiência. Especialista em anestesiologia pela Santa Casa de S.J. Rio Preto, com Título de Especialista em Anestesiologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) - RQE 65.029.


APRENDA MAIS