Fale Saúde » Cuidados paliativos » Cuidados paliativos: o que são e quando devem ser iniciados

Cuidados paliativos: o que são e quando devem ser iniciados

O que são cuidados paliativos? 

Os cuidados paliativos são uma área de assistência à saúde que vem crescendo em todo o mundo. A abordagem foca no tratamento dos pacientes que enfrentam doenças graves com risco de morte, promovendo uma melhor qualidade de vida através da prevenção e do controle dos sintomas. 

Ao contrário da medicina curativa tradicional, os cuidados paliativos são centrados na pessoa de maneira integral, considerando suas questões psicológicas, sua inserção em um contexto social amplo e até mesmo sua compreensão de morte e luto. Por isso, o trabalho é realizado por uma equipe multiprofissional e em diálogo constante com a família.  

cuidados paliativos

Quais são os objetivos dos cuidados paliativos? 

Como principais objetivos dos cuidados paliativos, estão: 

  • Alívio de dores associadas à doença do paciente; 
  • Melhora na qualidade de vida; 
  • Promover um sistema de apoio que ajude o paciente a viver tão ativamente quanto possível; 
  • Oferecer suporte à família e aconselhamento em relação ao luto; 
  • Garantir o respeito aos desejos do paciente e a manutenção de sua dignidade; 
  • Funcionar como espaço de escuta e acolhimento. 

Quando iniciar os cuidados paliativos? 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é que o tratamento paliativo comece o mais precocemente possível, junto com o tratamento curativo.  

Hoje já se sabe que o trabalho em conjunto dessas duas áreas ajuda de forma mais efetiva no controle dos sintomas do paciente e diminui a necessidade de intervenções invasivas, aumentando a sua expectativa de vida. 

- PUBLICIDADE -

Quem são os profissionais dos cuidados paliativos? 

Como já dissemos, os cuidados paliativos são realizados necessariamente por uma equipe multidisciplinar, que pode ser formada por enfermeiro, psicólogo, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, dentista, assistente espiritual, dentre outros. 

Os profissionais destas várias especialidades trabalham em conjunto e de forma humanizada em torno do mesmo paciente, já que a experiência do adoecimento é complexa e deve ser compreendida de maneira global. 


Fontes consultadas:
[1] Mayo Clinic

+ artigos

Estudante de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, ama escrever sobre saúde e tem interesse especial por psicologia. Colabora com o Fale Saúde na revisão e criação de conteúdo juntamente com a equipe de médicos editores.

Médico - CRM/SP 157.767 | + artigos

Médico formado pela Santa Casa de São Paulo desde 2012, possui mais de 7 anos de experiência. Especialista em anestesiologia pela Santa Casa de S.J. Rio Preto, com Título de Especialista em Anestesiologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) - RQE 65.029.


APRENDA MAIS