Fale Saúde » Remédios » Ivermectina: o que é, para que serve e como usar

Ivermectina: o que é, para que serve e como usar

O que é 

Ivermectina é uma droga usada para tratar infecções causadas por vermes, e foi aprovada para uso humano em 1981. Ela age nas células nervosas e musculares de animais invertebrados (vermes), levando à paralisia dessas células e à morte do parasita. 

ivermectina

Para que serve 

A ivermectina está indicada para o tratamento das seguintes doenças: 

  • Oncocercose (também conhecida como “cegueira dos rios” ou “mal do garimpeiro”). 
  • Filariose linfática (popularmente chamada de “elefantíase). 
  • Estrongiloidíase. 
  • Larva migrans cutânea (conhecida popularmente como bicho-geográfico). 
  • Escabiose (Sarna). 
  • Pediculose (piolho). 

Como usar 

O modo de usar esse remédio deve ser individualizado conforme o objetivo de tratamento: 

  • Oncocercose:  comprimido via oral, 150 mcg/kg, dose única. Deve ser repetido a cada 3 a 12 meses até a confirmação da cura. 
  • Filariose linfática: comprimido via oral, 200 mcg/kg, dose única. 
  • Estrongiloidíase: comprimido via oral, 200 mcg/kg, dose única. 
  • Larva migrans cutânea: comprimido via oral, 200 mcg/kg, dose única. 
  • Escabiose: 
    • Não complicada: comprimido via oral, 200 mcg/kg, repetir dose em 1 semana. 
    • Complicada: comprimido via oral, 200 mcg/kg. Repetir dose nos dias 2, 8, 9, 15, 22 e 29. 
  • Pediculose: nos casos de suspeita de resistência ao tratamento convencional com xampu de permetrina 1%, a ivermectina oral pode ser uma alternativa, na dose de 200 a 400 mcg/kg em dose única e repetir após 7 dias. 

Quem não deve usar ivermectina 

Ivermectina não está aprovada ou deve ser evitada não seguintes situações: 

  • Crianças com menos de 15kg. 
  • Gravidez e amamentação. 
  • Pessoas com hipersensibilidade à ivermectina.  

Como a ivermectina está presente no leite materno, a decisão de usar a ivermectina em paciente que está amamentando deve considerar a indicação específica (por exemplo, oncocercose ou estrongiloidíase) e o risco de progressão da doença na ausência de tratamento. 

- PUBLICIDADE -

Interação com alimentos 

A ivermectina aumenta em 2,5 vezes o seu efeito quando administrada após uma refeição com alto teor de gordura, portanto deve ser tomada de estômago vazio. 

Efeitos colaterais 

Em pessoas não infectadas, a ivermectina é bem tolerada, no entanto essa droga pode desencadear um efeito indesejado chamado de reação de Mazzotti (febre e urticária) em pessoas com filariose. 

Existem alguns sinais que indicam se o remédio ingerido está provocando algum efeito danoso, fique atento aos sinais: 

  • Reação alérgica: erupção cutânea, coceira, vermelhidão, inchaço, chiado, dificuldade para respirar, engolir ou falar. 
  • Tontura. 
  • Alteração da visão. 
  • Coceira na pele. 
  • Dor nas articulações. 
  • Febre. 

Se perder uma dose, o que fazer? 

Geralmente, apenas 1 dose de ivermectina é necessária para o tratamento, em caso de esquecimento, tome assim que se lembrar. 

Alerta sobre ivermectina para profilaxia e tratamento de Covid-19:

ATUALIZAÇÃO MAIS RECENTE: a literatura médica publicada até o momento (dezembro de 2020) e as diretrizes das principais organizações de saúde do Brasil e do mundo não recomendam o uso de ivermectina para o tratamento e profilaxia do coronavírus – COVID-19. 

- PUBLICIDADE -

Fontes consultadas:
[1] Royal Society of Tropical Medicine and Hygiene
[2] UpToDate
[3] Goodman and Gilman’s The Pharmacological Basis of Therapeutics

Médico - CRM/SP 157.767 | + artigos

Médico formado pela Santa Casa de São Paulo desde 2012, possui mais de 7 anos de experiência. Especialista em anestesiologia pela Santa Casa de S.J. Rio Preto, com Título de Especialista em Anestesiologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) - RQE 65.029.


APRENDA MAIS