Fale Saúde » Boca e dentes » Dor de dente: causas e como aliviar os sintomas em casa

Dor de dente: causas e como aliviar os sintomas em casa

Incômoda, a dor de dente é causada quando um agente agressor o atinge, podendo apresentar diferentes níveis de intensidade. Tanto é que, se não observada e tratada de forma correta, essas infecções podem ir além das barreiras naturais e resultar em complicações sérias. 
 

Mas, calma! A dor de dente possui diferentes causas, e senti-la não significa necessariamente um problema grave. Por isso é importante consultar o apoio de um dentista, caso o sintoma permaneça ou apresente outros sinais, como dor de cabeça, sangramento ou pus, por exemplo. 

dor de dente

Causas da dor de dente  

Cárie 

Normalmente, a cárie aparece por conta de uma má higiene bucal, que apresenta como sintoma a dor de dente. Isso ocorre por conta da desmineralização dentária, que é caracterizada pela perda de cálcio do dente, que permite as bactérias chegarem cada vez mais perto do nervo.  

Caso não seja tratada a tempo, pode haver a degradação da superfície dos dentes e tornar necessário um tratamento de canal pelo dentista. 

Doenças da gengiva 

As doenças da gengiva causam inflamação e sangramento, a deixando com um aspecto avermelhado. Como primeiro estágio temos a gengivite, que é causada principalmente por uma má higiene bucal.  

- PUBLICIDADE -

Caso não seja tratada de forma correta, pode acarretar o segundo estágio, chamado de periodontite, que traz dores ainda mais fortes quando alcança a polpa do dente (conhecido também como nervo ou canal).  

Feridas e lesões 

Quando a pessoa lesiona o dente, o choque pode trazer complicações. Apesar de ser mais fácil de diagnosticar. Essas feridas, algumas vezes, podem exigir cuidados de outros profissionais de saúde que não dentistas.  

Siso 

O temido siso, também conhecido como terceiros molares, são aqueles últimos dentes a nascer na arcada dentária. No entanto, por conta da evolução humana, eles não têm utilidade e, por muitas vezes, nem chegam a nascer. 

Mas quando nascem, a boca muitas vezes não está preparada para recebê-los, o que causa dor, ocasionada pela falta de espaço e esforço para caber ali. Para retirá-los, é preciso ir ao dentista.  

Sensibilidade 

Causa comum, a sensibilidade pode ocorrer por conta de um desgaste no esmalte ou por conta de uma erosão dental, o que deixa o dente sensível e propenso a dores quando entra em contato com substâncias mais quentes ou frias que o normal.  

- PUBLICIDADE -

Tratamentos caseiros para aliviar a dor de dente 

Se você está com dor de dente e pretende aliviar os sintomas de forma rápida, antes de contatar um profissional e descobrir a raiz do problema, é possível realizar alguns tratamentos caseiros que podem amenizar o desconforto.  

Enxágue com água salgada 

Bastante conhecido, o enxágue com água salgada tende a diminuir a dor. Para isso, é preciso misturar 1/2 colher de chá (colher de chá) de sal em um copo de água morna e usar como enxaguante bucal.   

Gelo 

Ao entrar em contato com o gelo, os vasos sanguíneos se contraem, o que alivia a dor. Para isso, coloque uma bolsa de gelo próximo à região dolorida, tomando cuidado para não queimar a pele, e deixá-lo no local durante 15 minutos. Repita esse processo 3 vezes por dia. 

Alho 

Apesar de desagradável por conta do gosto e cheiro forte, o alho ajuda a combater a dor de forma ágil. Para utilizá-lo, é preciso cortar um dente de alho ao meio e aplicar diretamente contra a gengiva do dente afetado.  

Outra forma é colocá-lo sobre o dente dolorido e apenas mastigar. No final, para retirar o cheiro de alho, pode-se lavar os dentes ou enxaguar.  

- PUBLICIDADE -

Cravinho da índia 

 Com propriedades bactericidas e analgésicas que ajudam a aliviar a dor de dente, o cravinho é uma opção fácil para diminuir o incomodo. Para isso, é necessário amassá-lo e posicioná-lo junto ao dente afetado.   

Tratamentos com remédios para aliviar a dor de dente 

Já como tratamento farmacológico, os remédios indicados costumam ser anti-inflamatórios e analgésicos. Eles tendem a aliviar a dor, mas, se observar que a dor continua depois de dois dias, um profissional deve ser consultado.  

Como anestésicos, há o paracetamol e dipirona, que pode ser usado em forma de comprimido ou gotas, verificando a dosagem correta de acordo com a idade e gramas/gotas recomendadas. Além disso, é preciso consultar a bula para verificar as contraindicações.  

Já nos anti-inflamatórios, há o ibuprofeno, aspirina e naproxeno, que também tem ação analgésica e diminui a dor de dente. Assim como os outros, é preciso verificar a dosagem correta. 

Ambos os remédios são vendidos em farmácias e pode ser comprado sem receita, mas é necessária uma consulta prévia com um profissional para verificar as contraindicações e dosar de maneira segura.  

- PUBLICIDADE -

Como prevenir a dor de dente 

Após sentir o desconforto pela primeira vez, é normal com quem pensemos logo em como prevenir para que a dor de dente não aconteça novamente. Para que esse incômodo não ocorra, é preciso manter uma boa higiene bucal, com creme dental com flúor recomendado e utilizar frequentemente o fio dental. 

Além disso, manter uma ida regular ao dentista, para verificar como anda a saúde bucal é importante. Outro ponto que precisa ser revisto é a alimentação, que, caso não seguida de forma correta, pode ser prejudicial.  

Refrigerantes e balas, por exemplo, tendem a desgastar o esmalte dentário e contribuem com a proliferação de bactérias causadoras de cáries e infecções. Já leite e derivados são ricos em proteínas, cálcio e fósforo, o que ajuda no crescimento dos dentes, fortalecem o esmalte dentário e reduzem o risco de cáries. 

Outra forma de prevenção é evitar hábitos prejudiciais à saúde dos dentes, como roer unhas, fumar cigarros e consumir bebidas alcoólicas.  

Referências
[1] Oral and systemic health – UpToDate
[2] Complications, diagnosis, and treatment of odontogenic infections – UpToDate
[3] Systemic antibiotics in the treatment of periodontal disease – Periodontology

- PUBLICIDADE -
+ artigos

Estudante de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, apaixonada por informar sobre saúde e qualidade de vida. Colabora com o Fale Saúde na revisão e criação de conteúdo juntamente com a equipe de médicos editores.

Médico - CRM/SP 157.767 | + artigos

Médico formado pela Santa Casa de São Paulo desde 2012, possui mais de 7 anos de experiência. Especialista em anestesiologia pela Santa Casa de S.J. Rio Preto, com Título de Especialista em Anestesiologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) - RQE 65.029.


APRENDA MAIS