Fale Saúde » Ossos, articulações e músculos » Condromalácia patelar: o que é, sintomas e tratamento

Condromalácia patelar: o que é, sintomas e tratamento

Autor(a): Dr. Mauro Choi

Revisado:

Assim como os demais exercícios físicos, a corrida é uma atividade que traz muitos benefícios à saúde, porém, ao praticá-la, muitas pessoas sentem uma forte dor no joelho. Isso já aconteceu com você alguma vez? Talvez a culpa seja da condromalácia patelar ou condropatia patelar, como essa condição também é conhecida pelos especialistas.

O joelho é a maior e também a mais complexa articulação do corpo humano, isso porque ele fica rodeado de músculos, ligamentos, meniscos e cápsula articular – estruturas que, juntas, permitem que você consiga agachar, sentar, pular, caminhar e, claro, correr.

— PUBLICIDADE —

Outra característica do joelho é que ele é uma das articulações mais vulneráveis do corpo humano, ou seja, é uma das regiões que mais sofrem lesões, sejam elas degenerativas ou traumáticas. Para se ter uma ideia, entre os anos de 1999 e 2008, mais de 6,6 milhões de lesões no joelho foram registradas nos departamentos de emergência dos Estados Unidos, de acordo com uma pesquisa.

Dentre as principais causas das lesões no joelho, o envelhecimento e a prática de atividades físicas de impacto são algumas das mais comuns, como a corrida e o futebol, por exemplo. Quem não se lembra da lesão que quase comprometeu a carreira do Ronaldo Fenômeno no ano 2000?

Mas, calma, você não corre o risco de ter o mesmo problema que ele. O que aconteceu com o jogador foi algo extremamente raro: o rompimento do tendão patelar. Neste artigo, queremos falar sobre outro tipo de caso, a condromalácia patelar, uma patologia que também afeta a região da patela, mas que é muito mais comum.

Condromalácia patelar: o que é?

A condropatia, condromalácia patelar ou ainda a síndrome da dor patelofemoral nada mais é do que a perda de cartilagem na patela, que tem um papel fundamental para o joelho, já que esse tecido protege e amortece as cargas que passam constantemente pela articulação – lembre-se que o joelho sustenta todo o peso corporal – e facilita o deslizamento da patela e do fêmur, possibilitando os movimentos que já mencionamos anteriormente.

No entanto, alguns fatores podem causar o desgaste da cartilagem do joelho. Quando isso acontece, os dois ossos já não conseguem deslizar com tanta facilidade, causando estalos, rangidos e dor, ou seja, a condromalácia patelar.

Dentre as principais causas dessa condição, destacam-se problemas estruturais, sobrepeso e excesso de exercícios, que justifica o aparecimento da dor durante as corridas, principalmente entre atletas que correm na rua, justamente porque o exercício ocorre de forma mais intensa.

— PUBLICIDADE —

É importante destacar também que o desgaste da cartilagem é comum com o avanço da idade, porém alguns comportamentos intensificam e aceleram esse processo, a ponto de a condromalácia patelar poder afetar até mesmo adolescentes.

E se você pensa que a dor é o único problema causado por essa patologia, saiba que você está enganado. Lesões de cartilagem, quando não são devidamente diagnosticadas e tratadas, principalmente em pacientes jovens, podem causar até mesmo a osteoartrose prematura e, consequentemente, a perda de movimentos da articulação.

Condromalácia patelar tem cura?

Lesões que afetam a cartilagem exigem um cuidado redobrado. Isso porque esse tecido apresenta um baixíssimo potencial de cicatrização, o que significa que, uma vez que o dano ocorre, ele se torna irreversível. Justamente por isso é essencial buscar um acompanhamento médico logo nos primeiros sinais de que algo não vai bem.

Diante do relato do paciente, o especialista irá solicitar a realização de uma ressonância magnética, que é o exame de imagem capaz de mostrar detalhadamente o tecido lesionado e qual o grau de comprometimento dessa estrutura.

Depois de ter uma visão mais clara sobre as condições do joelho do paciente, o próximo passo é iniciar um tratamento que irá reduzir a dor e evitar a progressão da condromalácia patelar, por meio de uma melhor distribuição das cargas sobre a articulação e do fortalecimento das musculaturas do quadril e do próprio joelho. Tudo isso porque, como dito acima, esse tipo de doença não apresenta uma cura, sendo assim, o objetivo do tratamento é reduzir os sintomas e proporcionar mais conforto para a realização das atividades diárias do paciente.

Para isso, podem ser indicadas compressas de gelo e sessões de fisioterapia, que, além, de realizar exercícios que irão contribuir com as melhoras do quadro da condromalácia patelar, também utiliza os recursos de eletrotermofototerapia, técnica que, por meio de correntes elétricas, princípios térmicos e irradiação luminosa, trata inúmeras patologias, incluindo a condropatia.

Medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos também podem ser prescritos para pacientes que apresentam esse tipo de lesão na cartilagem da patela, bem como a utilização de joelheiras e palmilhas ortopédicas, que melhoram o encaixe da patela sobre o fêmur e evitam o desalinhamento da articulação do joelho.

Para casos mais agudos da doença, é importante que a prática de qualquer atividade física seja imediatamente interrompida e pode ser indicado ainda fazer infiltrações de ácido hialurônico, a fim de lubrificar a área da cartilagem.

— PUBLICIDADE —

Por fim, se nenhum tratamento conservador apresentar os resultados esperados, o especialista pode optar pela realização de uma cirurgia, que, por meio da artroscopia, irá remover os fragmentos da cartilagem danificada, fazer uma limpeza geral da articulação e até mesmo realizar outros tipos de procedimentos que podem reduzir os sintomas e proporcionar mais qualidade de vida ao paciente.

Como evitar a condromalácia patelar

Como você deve ter percebido, uma vez que a condromalácia patelar acontece, ela pode te acompanhar por toda a vida. Por isso, para quem ainda não sofre com esse problema ou que ainda está na fase inicial da doença, o mais indicado é adotar alguns hábitos a fim de evitar a progressão desse e outros tipos de lesões no joelho.

As principais recomendações dos especialistas são:

  • Evitar o sobrepeso;
  • Fazer aquecimento antes dos exercícios físicos;
  • Praticar exercícios que fortalecem o tronco e os músculos que estão em volta do joelho, como por exemplo, agachamentos.
  • Utilizar sapatos adequados para a prática de esportes. No caso de corredores, é essencial que o tênis tenha um bom amortecedor;
  • Evitar o aumento súbito de volume e intensidade de exercícios;
  • Treinar sob a supervisão de um treinador experiente;
  • Consultar anualmente um ortopedista especialista em joelho;
  • Utilizar palmilhas ortopédicas quando há uma recomendação médica.

Não espere a condromalácia patelar se agravar para buscar a ajuda de um médico. Se perceber qualquer sinal diferente no seu joelho, procure um especialista e siga todas as recomendações para evitar problemas ainda maiores no futuro.

Receba nossa newsletter

Cuide de si com dicas de alimentação, saúde e muito mais!

Sucesso! Seu e-mail foi cadastrado, e agora você já pode receber novidades do Fale Saúde!

Desculpe! Um erro aconteceu.

— PUBLICIDADE —

APRENDA MAIS

Quem SomosContatoMissãoPrivacidadeTermos
Siga-nos: PinterestInstagramFacebookTwitter
© 2022 - Fale Saúde

Aviso médico: as informações fornecidas neste site visam melhorar, não substituir, a relação direta entre o paciente e os profissionais de saúde.