Fale Saúde » Cirurgia e reabilitação » 5 pilares para uma cirurgia plástica pós-bariátrica de sucesso

5 pilares para uma cirurgia plástica pós-bariátrica de sucesso

Os pacientes pós-bariátricos que necessitam realizar cirurgias plásticas reparadoras devem preencher alguns critérios para que tenham uma chance de sucesso maior.

A cirurgia bariátrica ou gastroplastia tem o objetivo de reduzir a quantidade de comida ingerida e/ou diminuir a absorção dos alimentos.

cirurgia plástica pós-bariátrica

Entretanto, após um grande emagrecimento, o paciente frequentemente evolui com flacidez da pele e deformidades de várias áreas do corpo. Essas alterações podem causar vários tipos de problemas como abdômen avental, queda das mamas, grande flacidez dos braços, das coxas, dos glúteos, da face e das costas que podem levar a escoriações, micoses, infecções da pele além de constrangimento e baixa autoestima.

Para resolver esses problemas, as cirurgias plásticas reparadoras podem resolver parcial ou totalmente as deformidades pós-bariátricas.

As principais cirurgias realizadas são:

- PUBLICIDADE -
  • Abdominoplastia, plástica do abdômen ou dermolipectomia abdominal: tem o objetivo de retirar o excesso de pele e gordura do abdômen.
  • Mamoplastia: cirurgia plástica das mamas com ou sem o uso de próteses de silicone.
  • Braquioplastia ou dermolipectomia dos braços: retira o excesso de pele dos braços.
  • Cruroplastia ou dermolipectomia das coxas: trata o excesso de pele e gordura das coxas.
  • Lifting de glúteos ou torsoplastia com ou sem lipoescultura: trata o excesso de pele e gordura das costas e as alterações da região glútea.

Contudo, para que as cirurgias sejam realizadas com uma previsibilidade de sucesso maior, é importante que o paciente preencha alguns critérios.

Os 5 pilares que tornam as cirurgias plásticas reparadoras pós-bariátrica mais seguras e com mais chance de sucesso são:

  1. Estabilidade do peso ou platô verdadeiro: geralmente ocorre após 1 a 2 anos após a cirurgia.
  2. IMC apropriado: IMC abaixo de 28 Kg/m2 é aquele com os melhores resultados na literatura. IMC acima de 30 kg/m2 somente em caso de exceção.
  3. Boa condição de saúde: paciente que não tenha nenhum problema de saúde ou se houver que esteja controlado.
  4. Risco versus benefício: A cirurgia deve levar a um benefício superior ao risco. Isso é mensurado na consulta com o cirurgião plástico.
  5. O paciente deve entender a cirurgia, os riscos, as complicações, as cicatrizes e os benefícios dos procedimentos.

Preenchendo os critérios acima, o cirurgião plástico solicitará exames pré-operatórios e agendará a/as cirurgia(s).

Portanto, para se ter sucesso nas cirurgias plásticas reparadoras pós-bariátricas, é fundamental que o paciente esteja preenchendo esses pilares imprescindíveis e realizando um pré-operatório adequado.

Fontes consultadas:
[1] Reducing complications in post-bariatric plastic surgery: our experience and literature review – PubMed
[2] Plastic surgery after bariatric surgery – Tidsskriftet

- PUBLICIDADE -
Cirurgião Plástico - CRM/SP 131.482 | Site | + artigos

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) em 2006, inscrito no CRM-SP 131.482, realizou residência de Cirurgia Geral em Belo Horizonte no Hospital Júlia Kubitschek, e especializou-se em Cirurgia Plástica pelo Hospital Brigadeiro de São Paulo. Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) – SBCP 9.776 e RQE 32.814


APRENDA MAIS